Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONVERSA COM DEUS

1.
CERTEZA DO BEM

Sondando o Universo, perdida a pensar,
dou de cara com Deus, que está a me olhar.
Mas a mente embaçada, não mO deixa ver
e passo ao Seu Lado sem O perceber.

Vou seguindo, perdida em meus pensamentos:
Pensando na vida, que só traz sofrimentos.
E com esse pensar, cada vez mais distante
vou ficando de Deus a cada instante.

Vejo em minha mente a dor - a ilusão:
a desgraça do "mau" que não salvação.
A maldade latente que no homem habita
e que ele a aceita para sua desdita.

Vejo a inanição dos seres terrenos
que se entragam à maldade por se acharem "pequenos".
O lutar furioso de "maus contra maus"
pela mera ilusão de uma "glória irreal".

Vejo o ser humano, de forma brutal,
maltratando outros seres da espécie animal
achando-se o "dono do mundo" - o "Senhor",
por saber maquinar e provocar dor.

...
Esbarro de novo com Deus!... -Oh, Senhor!...
Estavas aqui, e eu não tE vi!
O que se passou?!

Me responde Deus, pura e simplesmente:
-Foram as coisas do mundo
que, por um segundo,
embaçaram tua mente.

Porém essas coisas
que embaçam o pensar do "pequeno ser"!
só vai depender de como as olhar.

Se as olhares sempre,
pura e simplesmente como Deus as fez,
Terás sempre em mente graça e sensatez.

Pois o TODO é Belo. É beleza pura.
É simples. É singelo.
De Deus, o anelo. Sua criatura.

E se Ele o criou de forma Global,
ele é todo o BEM onde mal não tem.
É O BEM TOTAL.

-
Sendo assim, o homem,
que do TODO faz parte com beleza e arte,
jamais deverá vê-se como um ente perdido e doente,
pois em si é presente, e sempre será,
O Deus de Amor,
Nosso Criador.
E que a visão da dor, do mal, do horror,
o homem só tem
quando ele do BEM
desvia o olhar.



2.UM "LERO" COM DEUS
(pensando com Miguel de Molinos)

Levei um "lero" com Deus
que, enfim, me fez entender
que: "Eu sem Ele, sou nada!
Sou tão somente um não-ser.
Mas para que eu O tenha
tenho que me desfazer
de todo e qualquer sentimento
que mO faz desmerecer.

Tenho que esvaziar-me
de tudo que for terreno:
do desejo, da cobiça,
do rancor - grande ou pequeno;
da mágoa que alguém, ferido,
sem querer ou mesmo querendo,
dispôs em meu coração!
E que ainda está doendo.

Tenho que esquecer a raiva,
a ira, a dor, a paixão;
esvaziando a minh'alma,
a mente e o coração
de forma que nada reste
de sentimentos mal-sãos
ou de qualquer sentimento
que, de Deus, negue a ação.

Tenho que não desejar,
não querer, não precisar
de nada - e me entregar
apenas aos designios seus.
E, só assim estarei
pronta. E merecerei
ser Trono do Rei dos Reis!
Ser Lar do Senhor meu Deus".


 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 02/04/2006
Reeditado em 04/10/2015
Código do texto: T132641
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Regis
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 67 anos
383 textos (153698 leituras)
1 e-livros (7 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:39)
Rosa Regis

Site do Escritor