Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sinais do Inverno II


Lá vem a chuva...
Engraçado como ela é democrática,
Molha a todos, independente de suas orígens,
Logo, não adianta ser de orígem aristocrática,
Molha, de fato, jovens, velhos, prostitutas e virgens.

Vedes como a paisagem da cidade fica mais bonita,
Até parece uma rica e típica paisagem européia,
As pessoas ventem-se à carater, protegidas do frio,
Mas preferem o Sol do nosso país, verdade seja dita.

Lá vem a chuva...
Molha esse povo, gotas de chuva, molha a sociedade!
Desperta-o do seu sono, mostras o caminho da liberdade,
Quem nunca se molhou na chuva, que atire o primeiro guarda-chuva!
Quem nunca se molhou na chuva, procure molhar a sua roupa enxuta.

Ah... que paz transmites com o teu céu cinzento...
Ah... que serenidade transmites com o teu frio...
Vem, chuva, não te atrasas. Molha-nos integralmente!
Vem, chuva, não hesitas. Limpa-nos moralmente!
Lá vem a chuva... Lá vem a chuva... Vem, chuva...
Chegou!!! Chegou... molha-nos e trasforma-nos!
 


 
Todos os Direitos Reservados pelo Autor.
Fábio Pacheco
Enviado por Fábio Pacheco em 25/05/2006
Reeditado em 26/05/2006
Código do texto: T163069
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fábio Pacheco
Recife - Pernambuco - Brasil
1095 textos (55944 leituras)
10 áudios (233 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:11)
Fábio Pacheco