Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Almos sorrisos

Os pingos d’água da Candura agreste
pariram os pélagos ricos de bondade
e a alma meiga se liberta e reveste
tudo d’esplendor em sublime saudade!

Abrem-lhe as asas à solidão radiante,
extraordinária, soluçante e  fecunda.
Oh Sacra Planetária Comunhão profunda!
que dá  as florescências da castidade.

Jamais  trilhará as lágrimas perdido
quem se desligar dos carnais  anelos
e abandonar,por completo,o esquecido
o mundo negro de látegos e flagelos!

Gota a gota bebe aalma seus carinhos
e costura estratégias de um ser liberto
até pertencer ao céu d’estrelas infinito
e migrar à Quimera o mar sem sonhos!

Alma desabrocha na constelada delícia,
levanta-se em sua destemida fé chorosa
e flameja entre beijos d’eteral carícia,
no silenci’emudece a caminho da Rosa!

Andarilhand’ela faz seu coração brando
derramar alvo amor por tod’o profundo.
Cad’alma sabe achar ternura na tristeza,
su’âncora etérea a prende à Paz radiosa!

Plácida, sorrisos almos segue semeando,
mansamente amadurecendo seu destino,
Quão casto é na mão de Deus o florindo!
à mancha d’aflição um remendo falerno!

E quando atinge a plen’ estrela da Pureza,
o ente liberto secreto se fund’à Natureza;
lá do fundo do céu vem uma Voz risonha
à alma das distâncias, da chama sequiosa!

Santos-SP-22/07/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 22/07/2006
Código do texto: T199319
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:13)
Inês Marucci