Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Mansão dos Poetas Mortos

Quando eu Morrer, quero ir para um mundo encantado
Onde existam muitos poemas de Paz e amor para me alegrar.
Junto com os grandes poetas eu quero fazer História. Mas,
Sem me esquecer deste meu mundo abençoado.

Neste Distante lugar. Há uma grande Mansão misteriosa,
Onde Ninguém jamais se atreveu a entrar.
Esta casa tem um ar superior, é mesmo de arrepiar!
Mas, apesar das aparências, ela é simplesmente fabulosa!

Este é o descanso dos poetas de todo mundo,
Ou seja, “O DESCANSO ETERNO”, de todos eles.
Lá tem poetas que, na História, nunca existiram,
E até aqueles que fazem da vida, um poema profundo...

Este lindo lugar fica em um mundo muito distante,
Que quase ninguém sabe que ele existe!
Esta é “A MANSÃO DOS POETAS MORTOS”,
Onde ficam todos os poetas. Dos Mitos até os Principiantes.

Surgem das paredes mãos que chamam a tua atenção.
Para um mundo que você sempre procurou,
Mas, que você nunca o encontrou,
Pois, ele fazia parte de sua vasta imaginação!

Nesta mansão, moram poetas de todas as gerações.
Desde o Trovador, até os românticos de hoje em dia.
Só não são bem vindos aqueles que odeiam a poesia
Por não saber expressar suas verdadeiras emoções.

Nesta casa, deixo minha imaginação comandar,
Assim como “O AMOR” comanda o meu coração.
É como você sentir a verdadeira emoção,
De viver em uma ilha, banhada pela Luz do luar.

Em cada cômodo da casa, sinto a tua doce presença,
Era como se você fosse me aparecer, olhando-me da rua.
A cada passo, a cada gesto, recordo-me da imagem tua,
É como sentir o seu aroma, acalmando a minha mente tensa.

Sua ausência nesta casa, com certeza é fatal.
Pois, sem você, quem eu irei abraçar? Quem eu irei beijar?
E assim, eu não tenho á quem amar,
Amor frágil de um mero Mortal.

Somente você sabe me fazer feliz com este seu jeitinho
Delicado, e com toda esta beleza que Deus te deu!
Mas, amor igual ao meu, ninguém nunca te ofereceu
Como agora eu te ofereço, repleto de amor e de carinho.

Nada mais me assusta. Pois, eu te amo
Do fundo do meu coração, e será sempre assim.
Daí então, sei que as noites não terão mais fim,
Pois, Até em sonho eu te chamo...

Mas agora eu vou tentar dormir
Para amanhã continuar sonhando.
Com um amor, que pode estar chegando,
Ou, que ainda pode estar por vir.

Este lugar é afastado de tudo que existe no mundo.
Pois é aqui, que vivemos em sintonia com o amor e a liberdade.
Esta casa é afastada de qualquer vila ou cidade,
E bem próximo de um lago grande e bastante profundo.

Os poetas que lá residem, há muito tempo já morreram.
E como recompensa, vieram para este lindo lugar.
Onde a única regra, está na simplicidade de amar
Todas as pessoas que vivem ou um dia já viveram.

E foi assim que, no 3o andar, descobri que eu estava sonhando.
Mas, que tudo aquilo mais parecia um lindo “Conto de Fadas”.
Mas, todas as visões, eram mais do que encantadas,
Pois, foi ai que descobri, que eu estava te amando...

Ao acordar, vi o que havia do outro lado da morte.
Fiquei feliz. Pois, deste mundo eu pude sair.
Pois, como é que eu poderia novamente sorrir,
Sendo que é em vida que eu tenho mais sorte?
Lucas Habermann De Carli
Enviado por Lucas Habermann De Carli em 28/09/2006
Código do texto: T251854
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lucas Habermann De Carli
Leme - São Paulo - Brasil, 33 anos
93 textos (8141 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 18:00)
Lucas Habermann De Carli