Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesias Descarriladas


Os meus versos são vagões desgovernados,
Que se negam a obedecer os trilhos da submissão,
Que fogem do culto à beleza e da alienação,
E utilizados por verbos indeterminados.

Se eu sou um desorientado? Ora, presumo que não,
Mas qual é o poeta que não tem um parafuso a menos?
Produzir versos é algo que não precisa de orientação,
Precisa é de um trem com vagões infinitos de inspiração.



Todos os Direitos Reservados pelo Autor.
Fábio Pacheco
Enviado por Fábio Pacheco em 29/10/2006
Reeditado em 29/10/2006
Código do texto: T277083
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fábio Pacheco
Recife - Pernambuco - Brasil
1095 textos (55935 leituras)
10 áudios (233 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 09:03)
Fábio Pacheco