Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Criador

Grandioso Deus, supremo
Falar de ti sou suspeito
Pois sou teu admirador
Ainda mais quando penso

Pensando nas coisas que criaste
Pensar em tanto exige tempo
Melhor observar ,apenas admirar
Sentir cada coisa que vejo

Quem és tu pai eterno?
Que revela apenas ,a ponta de seu dedo
Nem isso seria meus olhos
Capaz de suportar

De onde vens, onde te formastes?
Pequeno sou demais para entender
Que não tem fim, menos ainda começo
E esta em tudo, e vive em mim

És o maior poeta
Pois fazes de nossas vidas
Uma linda poesia, quando nascemos!
Criaste a vida!

E que poeta deu vida,
A algo sem vida?
Me assombra e assusta tal poder
Me acalma, me contenta tal amor

De onde originaste sua justiça?
Esta mesma nos mostrou
A necessidade da lealdade e verdade
Justiça que serve de balança meu senhor

Sem esta não seriamos capazes
De conhecer o prazer da honestidade,
Justiça que nos equilibra
Que nos entende por seres

Quanta sabedoria
Tudo criaste em detalhe
Moldaste um simples floco de neve
Como uma obra de arte

Fizeste minha amada, toda bela
Com detalhes que me prende a ela
Colocaste brilho em seu olhar
E preciosidade em seu sorrir

Teu querer é poder
Poder sem limites e barreiras
Tudo podes, nada lhe impede
Tão grande poder, criaste uma pequena célula

Grandioso poder, ilimitado
Formaste coisas belas, lindas, tão pequenas
Como um pequenino beija-flor
E uma formiga caminhando na terra

Tens amor perfeito, genuíno
Nunca nos abandona, e tudo prove
Quando menos esperamos,
Lá esta sua mão nos apoiando

Sempre nos olhando e amando
Sofrendo por nos ver sofrer
Prometes mudanças , nesta Terra
Para que a humanidade saia desta lama

Criaste cada àrvore , cada folha
Cada pássaro, cada montanha
Cada animal, cada gota de orvalho
Cada gota do mar, e nos deste de presente

Nos deste o brilho das estrelas
Como uma alegria
Nas noites de tristeza
Com tal brilho nos da certeza

Certeza que nos ama
Certeza que nos ilumina
Certeza de dias melhores
Certeza de um amanhã feliz

Amor maior mostrou
Quando seu filho enviou
E na morte nos salvou
Mostrando imparcial amor

Quem és igual a Ti, senhor supremo
Sabedoria do homem , és tolice para Ti
Escondes a tua verdade dos supostos sábios
E revelastes aos simples e humildes

E que grandeza tenho eu?
Diante de tamanhas façanhas
Sou grão de areia
Sou nada ,quase inexistente

Mas com teu amor
Fizeste tudo pra mim
E tu dizes que sou importante pra Ti
Enviaste seu filho a sofrer por mim

Tu dizes na tua grandeza
“Tu és filho meu”
Feliz sou eu
Por ter Jeová por meu Deus
Deoclécio Rodrigues
Enviado por Deoclécio Rodrigues em 24/11/2005
Código do texto: T75683

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Deoclécio Rodrigues
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil
107 textos (5269 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:41)
Deoclécio Rodrigues