Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pois os céus são os céus do Senhor

deito-me do alto da serpente,
qual quem tange a cítara do sol
dedilho as sensações
da queda

entôo salmos, em alumbramento
finco minhas mãos
à Mão da Rocha

caio célere olhos destros centrados
nos sinistros e furibundos olhos da sErpeNtE
que os atém ao alto, amaldiçoando
em língua bífida
o milagre que me permite
à morte em seu dorso

d e b a n d a r

olha o céu que a esmigalha por dentro
odiosa desta sutil estranha maravilha
que me faz cair para cima

ao longe vejo O Calcanhar
ainda pisar-lhe a cabeça,
eu municiado com o sorriso em
lâminas de luzes
que Cristo plantou em meu rosto,

rosa voltaica que a horroriza.
Sammis Reachers
Enviado por Sammis Reachers em 29/11/2006
Código do texto: T305246
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sammis Reachers
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil, 38 anos
23 textos (2266 leituras)
16 e-livros (2551 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:21)
Sammis Reachers