Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PROVÉRBIOS DE SALOMÃO. CAP. 11.


É abominação para o Senhor a balança enganosa;
Mas o peso justo é o seu deleite.
Quando vem a soberba, então vem a desonra;
Mas a sabedoria está com os humildes.

A integridade dos retos os guia;
Porém a perversidade dos desleais os destrói.
De nada aproveita as riquezas no dia da ira;
Porém a justiça livra da morte.

A justiça do sincero o seu caminho endireita;
Mas pela sua impiedade cai o ímpio.
A justiça dos retos os livra;
Mas os traiçoeiros são pegos em suas próprias cobiças.

Morrendo o ímpio, perece a sua esperança;
E se perde, da iniquidade, a expectativa.
O justo é liberto da angústia;
E em seu poder o ímpio fica.

O hipócrita com a boca arruina o seu semelhante;
Mas os justos pelo conhecimento são libertos.
Quando os justos prosperam, exulta a cidade;
E há júbilo quando os ímpios perecem,.

Se exalta a cidade pela bênção dos retos;
Mas pela boca dos ímpios é derrubada.
Quem despreza o seu próximo é falto de senso;
Mas o homem de entendimento se cala.

Revela segredos o que anda mexericando;
Mas encobre o negócio o fiel de espírito.
Quando não há sábia direção cai o povo;
Mas há segurança na multidão de conselheiros.

Aquele que fica por fiador do estranho, sofrerá prejuízo;
Mas estará seguro o que aborrece a fiança.
Obtém honra a mulher aprazível;
E os homens violentos obtêm riquezas.

Faz bem à sua própria alma, o homem bondoso;
Mas o cruel faz mal a si mesmo.
O ímpio recebe um salário ilusório;
Mas o que semeia justiça receberá galardão seguro.

Encaminha para a vida, quem é fiel na retidão;
E aquele que segue o mal encontra a morte.
Abominação para o Senhor são os perversos de coração;
Mas os que são perfeitos em seus caminhos são o seu deleite.

O homem mau, sem castigo decerto não ficará;
Porém, dos justos, será livre a descendência.
Como jóia de ouro em focinho de porca;
Assim, apartando-se da descrição, é a mulher formosa.

A expectativa dos ímpios é a ira;
O desejo dos justos é somente o bem.
Um dá liberalmente, e se torna mais rico;
Outro se empobrece porque, mais do que é justo, retém.

Prosperará a alma generosa;
E será regado o que regar também;
Ao que retém o trigo o povo o amaldiçoa;
Mas bênção haverá sobre a cabeça do que vende.

Ao que procura o mal, este lhe sobrevirá;
Busca o favor o que busca diligentemente o bem.
Aquele que confia nas suas riquezas cairá;
Mas os justos reverdecerão como a folhagem.

Herdará o vento o que perturba a sua casa;
E o insensato de coração será servo do entendido.
O fruto do justo é árvore de vida;
E o que ganha almas é sábio.
Eis que o justo é castigado na terra;
Quanto mais o pecador e o ímpio.
oliprest
Enviado por oliprest em 13/10/2007
Código do texto: T692050
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
1920 textos (176555 leituras)
245 áudios (2467 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 00:10)
oliprest

Site do Escritor