Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Desculpa da Falta de Tempo

A Desculpa da Falta de Tempo

O tempo?
Um aliado? Um inimigo?
Para os ansiosos o tempo não passa.
Para os apressados o tempo voa.
Para os que perderam a esperança,
que importa o tempo?
Para os selvagens capitalistas tempo é dinheiro.
E nesta filosofia muitos perdem seu tempo
endeusando e se dobrando ao deus “ambição”.

Para os enamorados, que parem o tempo!
Para os encarcerados, o tempo não conta.
Para quem corre perigo de morte, o tempo é fatal.
Para quem está depressivo, qual o sentido do tempo?
O time que perde corre contra o tempo.

Há tempo para tudo.
O agricultor conhece o melhor tempo para o plantio
e aguarda com confiança o tempo da colheita.
A sepultura está em todo tempo com a boca escancarada.
Em contra partida as madres não estão cerradas,
em volta do mundo ouvem-se choros e risos
de boas vindas ao mundo.

Há tempo de pedir perdão.
Há tempo de pedir a mão.
Há tempo de pedir emprego.
Há tempo de pedir para sair do emprego.
Há tempo de pedir um favor.
Há tempo de se viver o amor.

O neto olha para o futuro e sonha com o tempo.
O avô olha do futuro para as marcas do tempo.
Os meteorologistas ganham o pão em função do tempo.
O tempo cura as feridas.
Para o que ficou enfermo chegou o tempo da paciência.
O tempo da que ficou grávida é o da espera.

O tempo ao revelar a verdade desmascara a mentira.
Num período de tempo homens são abatidos ou exaltados.
O tempo ora suscita lágrimas, ora enxuga-as.
O tempo faz o último rir melhor.
Quando chega o tempo da formatura
o corpo discente salta de alegria, e o corpo docente
suspira orgulhosamente aliviado.

O tempo é uma incógnita.
Para uns é vilão, para outros amigão.
Jesus Cristo disse sabiamente:
“E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar
alguns centímetros a sua estatura” (Lc. 12:25).

Falta de tempo? Quando decido em usar o meu tempo
estou colocando prioridades.
Em que tens priorizado o seu tempo?

“Porque para todo propósito há tempo e modo...” (Ec. 8:6).
Paulo Cezar Santos
Enviado por Paulo Cezar Santos em 15/10/2007
Código do texto: T694889

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Cezar Santos
Aracaju - Sergipe - Brasil, 60 anos
109 textos (13681 leituras)
2 e-livros (70 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:21)
Paulo Cezar Santos