Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diálogo entre o girassol e a borboleta

Diálogo entre o girassol e a borboleta




Girassol: Hoje está um dia tão quieto, mas o Sol é meu guia para a felicidade, é meu guia para o amor... Oh, vejo na aurora um vulto a bater as asas... Será um anjo ou uma borboleta apaixonada?
Borboleta: (cantando) Eu vou e vôo voando para não voltar – vôo voando, procurando um girassol – vou, vôo voando, vou e não volto... Venho veloz ao teu encontro – girassol solteiro...
Girassol: Ouço uma voz que ressoa no meu peito, que ecoa na minha lembrança em uníssono com meu coração...
Borboleta: Vejo um círculo de luz ao longe, sinto o perfume – é um girassol!
Girassol: Uma borboleta vem desfilando, desviando toda a tristeza – traz toda a alegria ao meu sorriso amarelo...
Borboleta: Toda a cor e brilho das minhas asas são para ti – todo o meu bamboleio enamorado é para ti...
Girassol: Se és assim, pouses em minhas pétalas douradas – venhas comigo, para que eu te beije e fertilize o teu destino...
Borboleta: Beija-me, me abraça, me faz feliz... És todo especial para mim – és meu ombro macio, meu travesseiro florido...
Girassol: Dançarina dos ventos – o que posso eu te falar? Tudo o que digo é elogio, eu te amo tanto quanto amo o Sol.
Borboleta:(chorando) Se me amas, me aceitas em tua descendência solar e jogas a tua semente em minha terra, para que a Lua Cheia nos dê filhos e filhas...
Girassol: Assim seja! (sorrindo) Será linda a tua descendência, será feliz o resto da tua vida, ao meu lado...
Borboleta: (sorrindo e limpando as lágrimas) És maravilhoso, eu agradeço ao meu casulo por ter nascido e existido – sejamos uma comemoração pela existência, amor...
Girassol: (sério) Nasço na terra e volto para a terra, mas meu amor voa eternamente pelo vento...
Borboleta: antes de te conhecer eu era uma lagarta triste que rastejava sem rumo... Agora, sou fada realizada e entusiasmada...
Girassol: És linda e com tua magia me seduz para limites nunca antes explorados por minhas raízes... Trago-te um presente de fidelidade...
Borboleta: O que é? Centro do meu universo...
Girassol: É o ciclo teu que descubro, é o teu fim no meu começo, é a roda da vida, são as alianças que se formam no meu pólen...
Borboleta: Sinto-me noiva, sinto-me alegre, sinto-te a girar no meu corpo, em minha alma, em meu espírito...
Girassol: Amor, paixão, namorada, amante, noiva, esposa... És todas as borboletas com quem sonhei... Ainda sonho acordado, sempre que me encontro ao teu lado...
Borboleta: (espantada) Quer se casar comigo! Mas nem passou muito tempo desde que nos conhecemos...
Girassol: (seguro) O tempo é a semente do Universo, nós somos as sementes...
Borboleta: Vestirei um véu de teia de aranha, pedirei as cigarras para que cantem, convidarei os sapos do banhado, os pássaros das alturas, os lagartos da escuridão da floresta para o nosso casamento... E tu, o que sonhas e desejas?
Girassol: Tu és meu sonho, tu és meu desejo...
Borboleta: Oh!!! Meu amor... És meu destino que sempre desejei... és o perfume da minha vida.. és minha lei e vontade de viver...
Girassol: Espero-te no altar de um laço que não quer romper... espero uma ninfa vestida de branco e de luvas cristalinas... Beijar-te-ei para sempre... adorá-la-ei a todo tempo...
Borboleta: Caminho por um caminho de rosas, sigo as tochas que se acendem ao teu encontro, arrumo o meu vestido de inocência, rezo para que nunca termine esse casamento, meu maior sonho...
Girassol: Se sonhas, eu realizo teu sonho... assim, o falcão te levará para a Igreja que fica no bosque, até as árvores mais elevadas...
Borboleta: Não tenho pai, mas tenho um girassol que me ama, que será meu marido e protetor...
Girassol: (no altar) Aceita-me como seu legítimo esposo, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza?
Borboleta (chorando): Sim! Aceita-me como a sua legítima esposa, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença?
Girassol: Sim.

Assim nasceram muitos girassóis.

Mariano Soltys
Enviado por Mariano Soltys em 02/06/2010
Código do texto: T2295036

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Mariano Soltys). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Mariano Soltys
São Bento do Sul - Santa Catarina - Brasil, 32 anos
455 textos (18494 leituras)
49 áudios (834 audições)
19 e-livros (4483 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/10/14 06:32)
Mariano Soltys

Site do Escritor



Rádio Poética