Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A festa das bruxinhas

Na noite de lua tão cheia
Naquela escura floresta
Onde dona brisa passeia
As bruxinhas farão festa

Festa de bruxa é coisa rara
Tem bagunça e travessuras
A feitiçaria não mais para
Reunião cheia de loucuras

As bruxinhas são espertas
E não há quem as segure
Elas nunca são descobertas
Mesmo que a gente procure

De vassouras cheio o céu
Aquela danada confusão
Pra sinalizar um fogaréu
As bruxas pousam no chão

Elas vão logo se unindo
Novidades vão contando
Umas cantam outras rindo
A festança vai começando

Os chapéus todas usavam
Era coisa de bruxa bonita
Gatos pretos elas amavam
Sua imaginação infinita

Morcegos eram seus amigos
De noite sempre as seguiam
Eles alertavam dos perigos
Suas asas estrelas cobriam

A mais velha tem mil anos
Mas cara de vinte e poucos
É responsável pelos planos
E deixa os homens loucos

Um século tem a mais nova
Esconde na cara de criança
É bagunceira a toda prova
Sempre faz uma lambança

Aquela festa causa espanto
Comida não precisa trazer
Na mesa surge por encanto
Delícia! Dá pra todas comer


A música é feita na floresta
Sapo cantor, grilos violinistas
Formam uma linda seresta
Elas amam aqueles artistas

Aquela reunião tava linda
Troca de receitas de poção
Algumas chegavam ainda
Havia dança por todo salão

De repente uma bruxa gritou
“Irmãs! Vamos logo aprontar!”
Toda bruxa presente concordou
“Vamos nossos poderes juntar!”

Trouxeram grande caldeirão
Ingredientes bem misteriosos
Vidros com coisas de montão
Tudo para feitiços poderosos

Em círculo elas iam cantando
O caldeirão elas iam encher
Cada qual sua pitada colocando
Um feitiço enorme iam fazer

Uma bruxa simpática logo veio
Um pozinho ela acrescentou
Muitos sonhos, sem receio...
No caldeirão um monte botou

Outra veio rindo e pulando
Era a bruxinha mais sapeca!
Foi logo toda se apresentando
Acrescentou pulos de perereca

Pro feitiço ficar bem forte
Das bruxas veio a professora
No feitiço jogou muita sorte
Um pó com cor de cenoura

Líquido cristalino adicionado
Era chá de chuva bem fininha
Com soninho era combinado
Aplaudida foi aquela bruxinha

Com as mãos cheias chegou
A bruxa adorava cogumelos
Uma porção deles ela jogou
Tinham sabor de caramelos


Outra bruxa quis participar
Na sua bolsa meteu a mão
Puxou algo que vinha em par
Amor de namoro pro caldeirão!

Das bruxinhas a mais bela
Ia deixar o feitiço irresistível
E sete beijotes jogou ela
A magia já estava incrível

Uma bruxinha toda sombria
Aproximou-se com calma
De mistério o feitiço cobria
Toda bruxa bateu palma

Luz da lua entrou na mistura
Graças a uma das bruxinhas
Com certeza a mais pura
Eram todas umas gracinhas

Encheram bem o caldeirão
Para o feitiço ficar poderoso
Lágrimas de pura emoção
Também o doce mais gostoso

Estava quase pronta a magia
Faltava pouca coisa finalizar
A brincadeira a todas contagia
Só faltavam palavrinhas recitar

“Poderosas bruxinhas somos!
Nossos chapéus, os mais altos!
Bem alegres todas cantamos,
Nossa poção te pega de assalto!”

BUM!!! Enorme explosão de cor!
Veja todas lá no céu a voarem!
Uma boa dose de poção do amor
Para um namorado conquistarem
Guilherme Drumond
Enviado por Guilherme Drumond em 25/10/2005
Código do texto: T63441
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Guilherme Drumond
Rio Bonito - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
49 textos (2226 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:44)
Guilherme Drumond