Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mataram O Velho do Baralho - Pt.1

Foi só o velho
-de fato- morrer
E a turma do baralho
Sem nada a fazer.

Morreu, agora, o velho
Parceiro das antigas
Sussurros. Desconfio!
Deixou alguma intriga.

Morreu? Morreu de infarto?
Não. Disseram mentira.
Morreu bem feio o velho
C'um tiro na barriga.

Ainda bem que o velho
Dívida, nem deixou
Morreu dígno, com grana!
Deixou só fiador.

E agora, sem o velho
Nas rodas de baralho?
Não tem mais agora
C'oas rugas do trabalho!

Mas como foi o velho
Se não mesmo infartou?
Ah, c'um tiro na barriga
Quem foi que lhe matou?

Seria o moço ferreiro?
Ah, tinha o velho como pai
Mas se foi mesmo ele,
Hora o outra, o moço cai.

Pode ser que seja o chaveiro
Cansado do velho, a ligar:
"Ô chaveiro, me tira daqui
A chave está em algum lugar!"

Outro suspeito é o da sinuca
Cara de mau, cigarro de lado
É... Dizem que os mais perigosos
São esses, os mais calados.

Seja na roda, no poema
Meus leitores, hão de saber!
Poema policial?
Quem atirou vai aparecer!


-----------------------
Continua...
Não percam o próximo capítulo!
huahuhauhaauhauhauah!!!
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 24/11/2005
Reeditado em 24/11/2005
Código do texto: T75827

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30825 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 01:57)
Júnior Leal