Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Presença do meu pai

Presença do meu pai

O chapéu, o chaveiro, o canivete
O paletó indispensável, os bolsos
Que guardavam o pedaço de fumo
E o maço de papel.
Na rotina, o café à mesa, pela manhã
Os afazeres do dia, as compras e as vendas.
A rede para descansar após o almoço.
A loja, a mercadoria, os fregueses
Os livros de anotações de páginas amarelas
Traziam somas de compras esquecidas
E acrescidas de outras compras envelhecidas
Que não receberia jamais.
Muitas perdas, muitos desenganos, poucos ganhos...
Mas a boa fé que o acompanhava
Fazia dele uma figura amável
Com a bondade infinita
Estampada na face senil.
Na casa, os colóquios com a cara metade
Denunciavam preocupação ante os compromissos
Assumidos para reabastecer o comércio
Que já não podia sobreviver com o “fiado”.
Testa enrugada, voz alterada, feição austera
Que duravam enquanto não havia a necessidade
De um compadre ou de uma comadre...
Uma fugaz aurora que se desvanecia
À medida que mais fregueses chegavam
Para comprar o enxoval das filhas.
Desprendimento duradouro, imortal.
As coisas ficam. As ações ficam.
Só o homem vai...
Vai, deixando como estranhamente
Sigilosas as suas inquietações.

13/08/06 - Dia dos Pais
Mena
Enviado por Mena em 13/08/2006
Reeditado em 13/08/2006
Código do texto: T215646

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mena
Brumado - Bahia - Brasil
539 textos (113488 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:21)
Mena