Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esconderijo

Enquanto inerte olhava penetrante
As cores e os sons daquele recanto
De saudades e algumas recordações
Via-lhe brotar flores e horrores
Tomadas em um gole apenas

E naquele quarto de tantas noites
De desejos correntes gélidos pelas vísceras
De imensidões de vinho tinto
Aguardava quieta o silêncio
Que cobria agora o corpo morto

Naquele único lugar de esconderijo
Onde falavam em voz baixa todos os móveis
Sobrevivia uma inesperada vontade
De afundar nas profundezas
Daquele baú de noite e dia

Uma vez ou outra pousavam
Encostavam-se ao vidro da janela
Em silêncio permaneciam e induziam
A perceber que quase sutil
O vento, ouvia inúmeras confidencias

Era o paraíso sagrado da sobrevivência
Onde viviam e morriam pensamentos
Que recalcados e segregados
Escondiam-se embaixo das cobertas
Para que ninguém nunca os soubesse
Lady Sophia
Enviado por Lady Sophia em 27/09/2006
Código do texto: T250850
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lady Sophia
João Monlevade - Minas Gerais - Brasil, 25 anos
147 textos (6552 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 14:02)
Lady Sophia