Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Recordando...

Ontem revi o passado, e adormeci provando o lenitivo...
Ouvi seus passos senti seu perfume, e desejei que chegasse
Como antes, pois voltavas sempre no alvor do luar intuitivo; Tergiversava calando a sombra pra que eu não acordasse.

Com odor do limbo que trazia na tez e transpiravas
de onde vinhas! Vinho exalavas mesclado ao fumo
que a roupa impregnava, depauperado a ira incitavas,
como gato mirava a preza e de manso a ela o rumo...

Entre as cobertas que acarinhavam o sonho da amada,
respirando lentamente, abaçanando a tênue luz das velas
que duplicavam o vulto, sombreando as cortinas do leito
que valsavam na expiação sôfrega, e ao meu lado deitavas. 

Sem saber que a noite houvera escravizado o feito
Na angustia insone que me rodeava, balbuciando a medo
De pegar no sono e não te ver chegar para dormir direito
Ninada pelo amor marcando as horas de meus degredos.

Hoje recordo desperta acordando quiçá a partida
Pensando eu inda ser cedo para o dia ser noite
E dizer não a agonia de esperar bem mais da vida
O corpo se deita e o hálito morno me sopra o dorso...

Já nem sei se sofria quando o desejo era aguçado
Pela suas mãos, que me tocavam as pomas e anseios,
No calor douto corpo que não pensava dizer que não
E sem perguntar que horas, se oras tinhas amargado...

O não querer acordar, me rendendo aos seus lábios
No seio, enquanto os longilíneos dedos dedilhavam
O corpo como a um piano, tirando os sons já sábios...
Fingindo que ia protestando aos dedos que o tocavam.

O instrumento onde morava a astúcia e não habitava dor
E a raiva se dissipando num gemido mais que frêmito
Sussurrando sem hora marcada apodera-se do corpo ardor . Abrolha mais uma flor, que vingado fora fêmea no fortuito!

A alvorada mágica transmutava mulher despindo magoas
Nos fluidos alquímicos dos roços e cicio dum duo querer
O intenso amor fundindo os corpos como rios suas águas
Que mansas refletiam sol,ofertando ao Divino amanhecer.

“A Poetisa dos Ventos”
Deth Haak
10/10/2006

Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 13/10/2006
Reeditado em 13/10/2006
Código do texto: T263431
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65372 leituras)
50 áudios (9722 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:29)
Deth Haak