Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sextina do Cantigueiro

Estava lá co'a espada
Estava lá em guerra
Longe da minha armada
Longe da minha terra
Exausto a pelejar
Lutando sem parar

Cansado de lutar
Por uma santa amada
Logo vi-me a chorar
Em vigorosa guerra
Longe da minha terra
Minha terra adorada

Lembro da minha amada
Que deixei com penar
Longe na minha terra
Numa terra sagrada
Que me enviou para guerra
Bem longe do meu lar

Sinto-a, por mim, orar
E eu com sangue na espada
Já perdíamos a guerra
Só restou-me teu olhar
Olhar de apavorada
Longe na minha terra

Longe na minha terra
Por não me ver voltar
Morria desesperada
Morria desamparada
E logo via meu lar
Derrotado na guerra

Naquela tola guerra
Longe da minha terra
Qual não vi-me voltar
Por qual morri a lutar
Por uma fé amada
Numa terra sagrada

Uma espada na guerra
Uma armada na terra
E em meu lar, só a chorar
BOI (Luciano Alencar)
Enviado por BOI (Luciano Alencar) em 12/09/2005
Reeditado em 27/06/2008
Código do texto: T49815
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original).
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BOI (Luciano Alencar)
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 29 anos
246 textos (25429 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:12)
BOI (Luciano Alencar)