Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Assim se foi

Como odiar se tanto bem lhe quis em meu passado?
Fomos amigos depois de o ter sonhado,
E hoje, não importar-me já é o bastante.

Quero senti-lo doutra, bem distante...
Gela ainda a mortalha que lhe encerro
O sol que morre tem clarões de auroras
Águia que bate asas pelos céus!

Asas doloridas, mas que não deixam de pairar
Voou alto para as estrelas desprender
Deixo-o no passado e tenho um futuro para criar.

Não me diga adeus, ó sombra amiga!
Nesse mundo de tudo quanto sente
Não andes de pés descalços pela vida
Daquele a quem mentem e de quem mente.
Laguna
Enviado por Laguna em 04/10/2005
Código do texto: T56430
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Laguna
Goiânia - Goiás - Brasil, 33 anos
13 textos (1730 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 16:55)
Laguna