Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O sustento era o Cartão


Lembro com alegria

Dos tempos sem ambição

O dinheiro pouco valia

Quem mandava era o cartão.


Do salário não vivias

O cabaz é quem supria

E os homens não exigiam

Aumentos ao patrão.


Trabalhava-se todos os dias

De longe o trigo vinha

E saia das padarias

Em forma de pão.


O comércio era permuta

Praticar não dava luta

Fazia parte da labuta

Sem sofrer fiscalização.


Telemóvel nem se via

Pré pago não existia,

E o fixo não exigia

A recarga de cartão.
Ulisses Maia
Enviado por Ulisses Maia em 23/08/2007
Código do texto: T620478

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Transferencia Bancaria para uma conta a indicar por mim.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses Maia
Luanda - Luanda - Angola, 54 anos
903 textos (71431 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 12:35)
Ulisses Maia