Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REVELAÇÕES



             
Minha mágoa cresceu devagarinho,
monótona e tão discretamente,
que eu quase não percebi
quando invadiu as portas do meu coração.

Eu nunca imaginei
que as pequenas coisas
pudessem parecer tão gigantescas,
quando observadas com os olhos da mágoa.
Para não ferir mais profundamente
a minha sensibilidade,
a vida me ensinou a viver magoada,
a chorar magoada,
a sorrir magoada,
a cantar magoada,
e  até mesmo a brincar com as peças pitorescas
que a mágoa me prega ...

Se, por exemplo, você vem me ver,
às vezes fico magoada
e sofro por antecipação,
porque sei que vai chegar  a hora
de você voltar ...

Se você  não vem,
eu fico magoada,
porque meus olhos não vibraram
com a sua chegada;
por que meu coração
não pôde bater mais forte,
mais descompassado,
com as coisas bonitas
que você tem sempre para dizer ...
porque não pude me emocionar
com a alegria que refletem
seus olhos puros, que revelam
os seus pensamentos mais obscuros,
e suas intenções veladas.

Como seria boa a minha vida
se você viesse para ficar !
Eu nunca mais sentiria solidão,
angústia, tristeza, saudade,
nem outras mazelas  crônicas,
que tanto atormentam as pessoas magoadas,
porque, a sua presença
é o único remédio milagroso,
capaz de cortar pela raiz
todos os malefícios da minha  MÁGOA ...

  Maria Nascimento Santos Carvalho
   Site : www.marianascimento.net

     
Maria Nascimento
Enviado por Maria Nascimento em 29/08/2007
Código do texto: T629880
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Nascimento
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 72 anos
904 textos (45397 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 12:53)
Maria Nascimento