Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desequilibrista

Bêbada...
embebedou-se e caiu no ar...
não se cai no ar e caiu-se
desequilibrou-se
Calou-se.
Fez-se lembrança antes do tempo
fez-se tempo antes da lembrança.
Caiu-se, embebedou-se...
E era tão bela, tão mera, tão ela
que só se pôde sendo outra,
tonta, solta.
Mas fez-se incauta,
do despenhadeiro salta
faz-se ausente...
quente, semente, e mente.
Foi ao meio-dia...
Vadia, vazia, azia da burguesia.
Dia meio foi, e foi desaparecendo
parecia incenso, espuma de vento
que toma veneno, vem o demo
leva-lhe num azul sereno
Tremo, queimo.
Dorme, some, vai-se!
Esvaiu-se, caiu-se
Morreu-se.
Matou, chorou
riu-se histérica, passou histórica
babada
Na tarde mais amada,
deixou-se de mim...
Rose Stteffen
Enviado por Rose Stteffen em 06/09/2007
Reeditado em 23/04/2011
Código do texto: T641485
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Rose Stteffen). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose Stteffen
São Paulo - São Paulo - Brasil
1346 textos (177543 leituras)
15 áudios (1868 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 12:38)
Rose Stteffen