Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ROSAS E CRAVOS NEGROS

              DE GABI-BORIN


      Dos jardins das lembranças
      Guardo doces fragrâncias
      Primeira aula da infância:
      Brinca de crescer a criança !

      Uniforme branco impecável
      Mais parecia um arminho desfilando
      O coração palpitava incontrolável
      Com minha mãe seguia caminhando.

      Tentando disfarçar na aparência
      Ia imponente, garboso e assustado
      Por carinhoso olhar era acompanhado
      Rosa negra, nova mãe paciência.

      Dona Zoraida, toda brandura e educação
      Dr. Rubens, médico de magnânimo coração
      Irmãos, companheiros do pái e mentor
      João Brasil, idelista e professor.

      No Colégio Brasil, sentia-me afortunado
      Junto comigo, outros foram transformados
      Aprendendo letras, números e a se comportar
      Venturosos anos até o diploma alcançar.

      Berço forte de muitas gerações
      Eram guardiões de meninos e corações
      Que cresceram homens honrados
      Ministros, tribunos, médicos e magistrados.

      Nestas palavras demonstro minha admiração
      Pela generosidade e dedicação
      Dessas almas alvas e límpidas
      Que tornaram cravos em rosas vividas
      Do jardim da vida minha eterna gratidão!
smello
Enviado por smello em 18/09/2007
Reeditado em 08/10/2009
Código do texto: T658256

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
smello
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 93 anos
188 textos (22045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 19:19)