Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Instinto materno em poesia prosaica

A criança sorridente mirava do ônibus
A senhora, mulher maltratada admiradora do sorriso infantil,
Seria uma mãe ou uma pobre mulher que invejava o fruto do amor alheio expresso por uma boca viril?
O menino correspondia com alegres balançares de cabeça, mas expressava sua incompreensão por um levantar de ombros.

A mulher persistia em um olhar longínquo,
Embora a criança estivesse no veículo ao lado,
Sentia a felicidade da criança irradiar até seu coração e contemplava o seu rosto pelos raios de Sol banhado.
De repente o olhar da mulher tornou-se triste, pois uma outra pegou a criança nos braços e desceu do ônibus.

Um sentimento contagiante foi seguindo a criança por onde ela passava,
Mas a velha senhora encolheu-se na cadeira do coletivo onde estava.
O que pensava?
O que sentia a velha senhora, perdera um filho ou nunca tivera, era a dúvida que sua imagem levava.


               Ulisses de Maio



  Para ser franco, foi uns dos pensamentos que me veio na hora e marcou aquela imagem na minha cabeça.
Ulisses de Maio
Enviado por Ulisses de Maio em 11/10/2007
Reeditado em 27/01/2008
Código do texto: T690375

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses de Maio
Fortaleza - Ceará - Brasil, 30 anos
1225 textos (16403 leituras)
21 áudios (172 audições)
16 e-livros (109 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/11/17 08:06)
Ulisses de Maio