Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saudoso Lar

O nó na garganta que dói,
As lágrimas que umedecem o olhar...
Uma angustia que me corrói,
Saudades do meu antigo lar!

Não havia vestígios de sombras, noite não havia ...
Não havia esta angústia, nem dor...
Havia a alva luz todo dia, sempre dia...
Havia apenas o amor!

Os altos portões sempre abertos,
Como nossos braços pela vida a esperar...
Eramos livres, libertos...
Manifestos no dom de amar!

Não havia trabalho, nem o sacrifício...
Não havia a fome, a peste e o pranto...
Não havia esse doloroso suplício...
Só amor por todo canto!

O som dos lábios eram suspiros,
Os diálogos eram pelo olhar...
A constante música eram os giros,
Do vento sempre a dançar!

Não era o que os olhos viam...
Se bem que tudo preencheria as vistas...
Não era todo bem que viviam...
Nem as surpreendentes visitas!

Havia uma intensa inocência,
Sobre todas as obras da Perfeição...
Nossa única experiência...
Era amor fluindo do coração!

Era o que constantemente sentia,
Que nos moviam, sem nenhum temor...
O sentimento nos satisfazia...
Apenas sentiamos amor!


Guardião da Ventura,
Sábado, 27 de Outubro de 2007, 22: 48
Shimada Coelho A Alma Nua
Enviado por Shimada Coelho A Alma Nua em 08/11/2007
Reeditado em 06/08/2009
Código do texto: T728137

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Shimada Coelho A Alma Nua
São Paulo - São Paulo - Brasil, 46 anos
374 textos (58853 leituras)
10 áudios (1727 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 10:12)
Shimada Coelho A Alma Nua