Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONTOS DE ESCORRER

No varal em casa de Quenga
vi o mundo dependurado,
um folhetim escancarado que escorre
sabão de coco e gozo esfregado


Picas, piriricas, fodas juguladas;
Borras, porras, nódoas iludidas;
Dendê, sururu, pimenta encarnada;
Pretas, pardas e a polaca destemperada


Calçolas pestilentas, assinaladas, consagradas;
Cintas ligas desligadas, desconectadas;
Uvas passadas, salivadas, corridas;
Putas amadas, execradas, cedidas;
Ventres desobedecidos, mortos, gorados,
crias de lixeira, esgoto em ladeira.

No varal em casa de Quenga
fluíam histórias, secavam memórias,
compunham-se odores, canções de amores.
Estrofes de vida e morte, morte e vida.


.

André, um Jerico

WWW.IDEIADEJERICO.COM
André um Jerico
Enviado por André um Jerico em 15/11/2007
Código do texto: T738104

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andre Barbosa de Oliveira www.ideiadejerico.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
André um Jerico
Monte Santo de Minas - Minas Gerais - Brasil, 47 anos
56 textos (824 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 18:28)
André um Jerico