Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RESGATE DE LEMBRANÇAS






Quem não se lembra da lamparina
que cedo da noite vinha alumiar
o nosso andar de lá para cá ?

Quem não se lembra da vela acesa
que sempre ficava em cima da mesa,
perto da rede, onde se encontrava já presa?

Quem não se lembra das palavras  faladas
pelas famílias durante a noite,
até mesmo avançada ?

Quem não se lembra das  palavras de apoio
que vinham dos pais, nas conversas  da noite,
por horas a fio, diante da luz do pavio ?

Quem não se lembra  dos banhos tomados
de água jogada e que era aquecida,
no fogão de lenha ?

Quem não se lembra da fuligem e do cheiro
do óleo queimado, do pavio trocado,
da fuligem aspirada ?

Quem não se lembra do balanço da rede,
da benção pedida e logo respondida
pelos pais que ficavam além da parede?

Quem não se lembra das histórias contadas,
que tinham motivos para serem faladas,
ensinar às crianças dos valores da vida ?

Quem não se lembra das noites chuvosas,
dos raios cortantes
                  e trovões retumbantes ?

Quem não se lembra da goteira que vinha
cair na  cabeça,
                  de uma telha quebrada ?

Quem não se lembra do cheiro da noite,
da terra molhada,
das flores de jasmim ?

Quem não se lembra do coaxar dos sapos,
do grito da rã,
na boca da cobra ?

Quem não se lembra do medo sentido, das histórias
de monstros que foram criados
 para amedrontar ?

Quantas lembranças ficaram para traz!

Agora o que sobrou de coisas passadas,
de saudades sentidas que ficaram para traz?

Hoje, quando me vejo no lugar onde moro,
diante da tv., quando ninguém mais se vê...

Já não existem conversas, diálogos, histórias
que eram inventadas por nossos pais.

Já não conversamos, apenas queremos olhar a tv.,
ficamos alheios, sem nada mais ver.

Já não falta mais luz, foi a vela apagada,
a pobre lamparina, há muito aposentada.

Não contamos histórias   pros  filhos ouvirem,
nem tampouco a benção é por eles pedida,
fica sempre a esperança de uma recaída.

As leituras ficaram no esquecimento,
em poucos momentos ainda é tentada,
porém a tv. nos leva ao nada.

Quantas lembranças ficaram para traz,
esquecidas, porque somente queremos olhar e
não ver a realidade que há, que não dá para contar!

Ontem,  porém, durante o temporal,
a luz que faltou, fez-me relembrar
do distante passado que ficou para traz.

Trouxeram uma vela, acenderam o pavio,
novamente voltei a falar com os filhos,
que por falta de luz ficaram no mesmo lugar.


Já posso ouvir os filhos  falarem
e se perguntarem, até reclamar
da falta de luz que tenta nos aproximar.

Durante os momentos da luz apagada,
senti aconchego, diante do medo que diziam ter,
sorri e me  lembrei de fatos que nunca quis esquecer.

Já não existe lampião, lamparina,
não preciso tomar o  meu banho gelado,
com a volta da luz posso me aquecer no chuveiro ligado.

Quanta insensatez nos trouxe o progresso!
às vezes até peço para a luz faltar
e poder, novamente, com os filhos falar,conversar.

Lembrei-me dos meus pais sem uma tv.,
                   somente os quinze, vieram nascer;
eu nunca, no entanto, senti desencanto,
por não conseguir uma luz nova ter.

logo que a luz retorna o diálogo se acaba.

Novamente a  sala cheia fica vazia,
todos se calam, ficam  mudos, parados,
calados e sem vida por horas a fio.

Mais uma esperança, mais uma lembrança,
que será esquecida, com a vela apagada,
a fuligem assoada da narina tampada.

E assim prosseguimos, indo e vindo
nas noites de luz,sem uma lamparina,
esquecendo a beleza que no passado existia .

Da noite de vela ou da lamparina, quando
se via o total aconchego de uma família,
quando ainda existiam as  conversas do lar.

Hoje, no entanto, apenas se vêem
pessoas paradas, mudas, caladas, estáticas,
perante  um monstro que  a todos fascina,
este monstro sagrado que se chama tv.




VEM-23/11/04
Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 30/11/2005
Reeditado em 14/08/2008
Código do texto: T78941
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (110780 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:52)
Vanderleis Maia