Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

rasgos de memória

na exacta medida em que uso o texto
como grito escrito,
como pedra polida pela vida,
há um sim fresco e sedoso
que guardo gravado naquele cd.

nele estão os recantos, a vida,
momentos agradecidos,
como minusculas gotas adocicadas
de um breve ímpeto de amor.

nele guardo rostos e nomes,
cartas e rascunhos de vozes distantes
que chegaram tão perto sem conheceram
o tempo da distância.

tudo sem linhas de pausa
preenche as recordações
onde os momentos exactos
assaltam o espaço do reconhecimento,
o conformismo do facto.


todos os dias é assim,
sem amnésia, sem esquecimento,
percorro caminhos de ontem
lembrando tudo e todos
na azáfama sincronizada dos dias.

...mesmo quando a musica me leva de viagem
com culpa imputada a qualquer lembrança,
sei que estou aqui,
que a ausência não é mais do que umas quantas notas musicais
que soam sem acaso...

João Videira Santos
Enviado por João Videira Santos em 02/12/2005
Código do texto: T80113

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (João Videira Santos). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Videira Santos
Lisboa - Lisboa - Portugal
233 textos (16636 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:52)
João Videira Santos