Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Página final

Coisa
Estranho essa forma
De estar aqui
 na espera
Sem saber me definir
Sem saber partir!

Suma
Vou daqui
A porta está aberta
Saio
 e vejo você sumir!

Chuva
A janela aberta
 pingos de chuva fina
Agora pesada,
Mudando o tempo
Chuva fina
chuva grossa
que coisa
que chuva!

Minha vida
besteiras
bestagens
bobeiras
Bobice
burragem
banal
Tolice total!
Minha vida!
Suma

Morrer
quero morrer ontem
quero morrer hoje
quero morrer amanhã
Só isso
na chuva
quero morrer!
mais uma vez morrer!
E recomeçar a viver!
Na vida
na chuva
que suma

que coisa
em suma
a chuva
a minha vida
viver e
morrer!
NENINHA ROCHA
Enviado por NENINHA ROCHA em 07/04/2006
Reeditado em 08/04/2006
Código do texto: T135391
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
NENINHA ROCHA
Guarapuava - Paraná - Brasil, 56 anos
310 textos (10917 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:54)
NENINHA ROCHA