Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Enquanto houver sentimento


O sangue coagula no meio das idéias
O passeio distante me mostra o tamanho da minha fraqueza
Síntese em suma de um delírio ostensivo
Medíocres são os sentimentos que invadem o homem
Sonora é a melancolia
Timbres e compassos pulam sobre as pálpebras
O médico já deu o diagnostico: loucura certa
E qual o remédio seu médico?
Fazer do coração uma pedra
Cirurgia complicada e concreta
Arcanjos, anjos, artistas e poetas.
Salvem-me...
Lucidez é o que menos espero
Suave são as mandíbulas dos cães devorando minha cabeça
Contundentes são os humanos devorando-me com as palavras
Assassinos são os malditos criadores do cotidiano
A harmonia se resume no caos
O caos em tristeza e a tristeza em alegria
Sentimentos... São como vermes nos roendo
Chamas queimando nosso encéfalo
O meu desejo se resumiu em consumir todo o prazer
Que a terra distribui
Não houve busca muito menos respostas
Intensificou-se a madrugada e apagou os sonhos
Queria ser o curinga entre as pessoas
Mascaras... Cansei-me de usá-las.
Peguei-as e soquei-as em um buraco profundo
Onde sol apenas escameia e as estrelas não brilham
Tênue foi o não ressentimento
Enquanto não houver sentimento
Ton Dourado
Enviado por Ton Dourado em 10/06/2006
Código do texto: T173050
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ton Dourado
Samambaia - Distrito Federal - Brasil
80 textos (2628 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:48)
Ton Dourado