Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Oh vida minha


O que fizeram contigo?
Tu estás magoada, sentida e dilacerada.
Não fiques triste comigo
Eu nada fizera para ti

Abundantes são as fezes no banheiro
Abundantes são nossas vidas na podridão
As nádegas ficam caladas vendo tudo
E se escondendo no banheiro

Eu fico calado vendo tudo e escondendo-me em minha cabeça
Sinto batidas fortes, no opaco cérebro que tem aqui dentro.
Tenho e como tenho percepções inválidas.
Medíocres são os meus sentimentos destruídos

Falsos são os meus pensamentos
Ágil é o troféu do desespero
A mente do poeta gira e gira
A face do poeta se transforma a cada palavra
E a cada crase se desfaz
Como as flores no outono
Como os loucos nos manicômios
Deus este ser metafísico afogou-me em minhas ilusões
Usou como desculpa minha face em discussão
Ah... Quem sou eu? Um pobre cidadão?
Ton Dourado
Enviado por Ton Dourado em 25/06/2006
Código do texto: T181976
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ton Dourado
Samambaia - Distrito Federal - Brasil
80 textos (2629 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:35)
Ton Dourado