Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
A DOR DO DIA

o dia dói na alma
o coração finge calma
mas reflete na face
o pungente da dor

a dor do dia não cala
porque o coração não sabe calar
quer falar da ânsia que o oprime
desfaz  o nada que não existe

vem desse nada essa dor
vem dessa ânsia um pavor
porque fora do ser um nunca
aninhou-se no alpendre

pelo nunca e pelo nada
não pode haver alívio
pobre alma em pranto
pobre coração dilacerado

dessa dor inclemente 
mas sempre presente
extrai a vida seu porvir
não é feliz quem tenta fingir

dói demais a dor do dia
demônios de uma estirpe febril
soltam seus tentáculos abrasados
arrancam o resto de um amor

abraços ao lenho da cruz
marcas nos joelhos impressas
uma folha cai ao chão
branca de um poema deletado

do dia doído um doido 
desfaz do destino o dedo
derrota do poeta a dádiva
desgraça derramada da dor
 
o dia deveras dói demais...
...................................................
.....................................................
na dura dor do dia...

 




Prof Roque
Enviado por Prof Roque em 05/08/2006
Reeditado em 05/08/2006
Código do texto: T209938
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://profroque.zip.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Prof Roque
Santa Rosa - Rio Grande do Sul - Brasil, 67 anos
1899 textos (163539 leituras)
1 áudios (133 audições)
3 e-livros (1045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:51)
Prof Roque

Site do Escritor