Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SER UM POETA

AH! QUEM DERA EU TER TAL DOM
PARA COM UMA CANETA NA MÃO
PASSAR PARA O PAPEL A EMOÇÃO
QUE TRAGO DENTRO DO MEU CORAÇÃO


CRIAR FORTES ASAS E VOAR
IR AS NÚVENS E LÁ ME ABRIGAR
E NO EXPLENDOR DO INFINITO
EXPOR TUDO O QUE EU SINTO


EU QUERO COMO O POETA
EMBRIAGAR-ME NESSE FESTA
DE RETRATAR A ALEGRIA DE AMIGOS
DEMOSNTRAR RUÍDOS, GESTOS E GEMIDOS


ASSIM COMO O ANTIESCRAVAGISTA
CASTRO ALVES, QUE CORAJOSAMENTE REGISTRA
EM SEUS MUITOS POEMAS
A SUA FEROZ LUTA ABOLICIONISTA


FALAR DA VIDA E DA MORTE
FALAR DO AZAR E DA SORTE
COMO ALVARES DE AZEVEDO
QUERO DE TUDO FALAR SEM MEDO


RECORDAR O TEMPO DE CRIANÇA
POR NAS LINHAS A SAUDADE DA INFÂNCIA
IGUAL AO POETA CASIMIRO DE ABREU
EM MIM TAMBÉM ESSA VONTADE NASCEU


COM MINHA CERTERA FLECHA
COMO TODO ETERNO POETA
QUERO FLECHAR CORAÇÕES SOLITÁRIOS
QUERO CONCRETIZAR SONHOS IMAGINÁRIOS.
milizinha
Enviado por milizinha em 15/08/2006
Reeditado em 21/05/2011
Código do texto: T217009

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
milizinha
Rio do Sul - Santa Catarina - Brasil, 52 anos
637 textos (94449 leituras)
1 áudios (272 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:23)
milizinha