Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ler o que não se escreve

Para tudo se tem uma razão
Para se falar
Se andar
Amar, comer, dormir, sair, polir, sentir
Não se pode fitar o infinito, fitar o plebiscito
Saber do desconhecido
Tocar o que não se ouve
Sentir o que não se toca
Subir aonde não se acode
Saber o que saber sabido sabe
Razões, razões, razões
Valores, valores, valores
Moedas, coins, valores
Nada irracional
Nada sem sentindo
Nada, tudo, nada, a rainha do rei que morreu de ser cólera
Olhas a si e rodar a si, e mandar a si, a si si si
Blast, boom, troc troc
Sons da razão sons capitais
Sons da imolação
Sons do perdão “mal ouvidos”
Mal lavados – rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr grrrrrrrrrrrr
Sem pensar
Sem pensar
Escrevendo sem pensar
Os meus dedos estão assim – acredite sem revisão
Rrrrrrrrr wuaaaaaaaaaaaa
Sem pensar, sem andar
Blu, sem pensar – nons sense puritano do jovem irracionando
Sem pensar...................................mas já pensando, por que tenho de me alimentar e a meus filhos que virão

Gustavo Franco
Enviado por Gustavo Franco em 22/08/2006
Código do texto: T222842
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Gustavo Franco - http://recantodasletras.uol.com.br/autores/gustavofranco). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Franco
São José dos Campos - São Paulo - Brasil, 27 anos
51 textos (2050 leituras)
1 áudios (22 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:37)
Gustavo Franco