Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inculta e bela

Última flor de um lácio no cio
que o pavio dessa ondas encarnadas
de venosas línguas menstruadas
e filhos que vamos ter mãe lingüística.

Cessem as rosas da gramática
deixem "a gente fomos" brilhar
Calem este lácio imperativo
pr'essa metalinguagem funesta bravia.

E entre tantas injunções mecânicas
entre "prozopopéias" aladas em revoadas
parem! na mesma língua latida/latina/latrina.
recomece "e suba pra cima" onde o LEAR

Que nada haver tem, em Portugal que desce o Tejo
Que as inflexões desse nosocômio gramático
palpitem vocativamente o particípio
e decline o povo e o seu papel: A fala.

Mas esta luta de Regras e Ciência
A forma, a verdade velada do certo
A evolução do chiado Carioca [transcrito]
e a [porta] do paulista do interior me basta.

A Norma para a elite e teus filhos
a Ciência para o povo e teus netos
A lingüista para todos nós incultos
e a Gramática para a Língua Portuguesa.

 
Silva Neto
Enviado por Silva Neto em 27/08/2006
Reeditado em 02/09/2006
Código do texto: T226416
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Silva Neto
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 43 anos
117 textos (33473 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 14:07)
Silva Neto