Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Espelho Estilhaçado






Crio palavras que nada falam e imagino ser poemas
esqueço que não passam de frases tortas, desconexas
não complexas, adversas... meus emblemas dos problemas!

Crio imagens, moldo corpos imperfeitos, com defeitos, já refeitos
e os vejo em anatomias endeusadas mas...  não são nada!
só estradas sem rumos, resumos rabiscados, sem saídas ou chegadas!

Crio cenas, não amenas de mecenas, sem dilemas
que  perderam a razão, sem pretensão de serem  irmãos
de tão pretensioso, e a crer unicamente em minha perfeição,
chego a dizer que sou guiado pelo Criador mas, na realidade,
torno-me mais cego que um cego; sou um mísero narcisista
que não passa, simplesmente, de um abjeto objeto, sem sucesso
que só gosta de si próprio, sem mesmo saber o que é Amor.

E mais crescem meus desejos, de sobejos em lampejos...
onde o embassamento é sobreposto por minha cegueira
e que jamais o espelho, que miro, refletirá a perfeição...
jamais refletirá a verdadeira imagem...
onde Deus, o Criador, ESTARÁ A ME SORRIR!



Carlos Alberto de Carvalho (Carloscarregoza)
Todos os meus trabalhos estão registrados na Biblioteca Nacional-RJ.

carlos Carregoza
Enviado por carlos Carregoza em 21/09/2006
Código do texto: T245522
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
carlos Carregoza
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 53 anos
102 textos (5962 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:03)
carlos Carregoza