Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

no dia em que matei deus


(no dia em que matei Deus)
(a fruta e a ficha maduras caíram)
(meu cabaço arrebentou)
(minha queda de braço com o diabo)
(derrotei o diabo)
(não era dia, mas sim noite)
(mas virou dia)
(mas eu estava em coma)
(os dias me estupravam no coma)
(no coma induzido me comiam)
(e sendo homem)
(e sendo hétero)
(desta forma tudo me foi mais dolorido)
(mas esporrei felicidade)
(mas orgasmei liberdade)
(no dia em que matei Deus)

Luciano Fortunato
Enviado por Luciano Fortunato em 03/10/2006
Código do texto: T255301
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luciano Fortunato
Mendes - Rio de Janeiro - Brasil, 46 anos
558 textos (78696 leituras)
19 áudios (362 audições)
13 e-livros (3241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:33)
Luciano Fortunato