Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pincel de Algodão

Pipa, pão
Papel-moeda
Maçaneta, não
Menina, donzela,
Dueto duvido
Da vida a razão
Rival ruído
Ritualização
Atual, atrevido
Anel de condão
Cuidado caído
Com a cara no chão
Chamou de querido
E ouviu a canção
Cansado, curtido
Colheu a expressão
Esteira expressa
Precipitação
Prenúncio do passo
Pincel de algodão
Algures no mato
Morreu de tensão
Tentava tingir
A ferida no ar
Correu pra pensar
E caiu do colchão.


Rio, 28/03/2006
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 06/10/2006
Código do texto: T257512

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6596 textos (144471 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:04)