Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIDA ANDANDO (1º , 2º e 3º fragmentos) A FILA PÁSSAROS?

VIDA ANDANDO
(primeiro fragmento)


Carretel de existência,
Algo de imã e de assustador,
Perola em gestação,
Mastim guardando o pasto.

Dedos minerais
Desfolham pétalas
Da flor viçosa
Que murcha
Num plano invisível,
Seu viço vegetal.

Grafite vivo
Do lápis em transe
Desenhando a outra face
No mesmo espelho.



VIDA ANDANDO
(segundo fragmento)


Este caminho é o elementar
Produto do envelhecimento,
Obedecendo a mesma ordem,
Severa, lenta, absoluta,
Arrastando a desfiguração nos espelhos.

Pele riscada de estrias,
Medalha pela soma da obra:
Outra estesia.

Dentro dessa concha,
Produzem-se pérolas
Que a vida revela
Nesse mar sem tempo.



VIDA ANDANDO
(terceiro fragmento)



Vida, gota por gota,
Diluindo o plasma
Com suor viscoso,
Enquanto o relógio
Devora ponto por ponto
O tempo que resta.

Vida: manifesto existencial
 Da morte: caçadora invisível,
A esmo no círculo vicioso do poente.

Vida lacônica, instintiva,
Lenha consumida na ardência
Da fornalha que não finda.




A FILA


Medra a jibóia acumulada na cauda,
Cresce em seu corpo heterogêneo,
Um arrepio, que são pessoas em seu organismo.

Nuança étnica fragmenta o réptil: mamífero e racional,
Centopéia sonolenta arrasta a procissão.

Essa sucessão corpórea ganha a tarde,
Cortada em postas, extingui-se,
Amanhã, pela manhã, em postas, acumula-se.

Todo dia nasce na porta de um estabelecimento bancário,
De um órgão público, de um departamento assistencial...
Esse estranho e familiar fenômeno:
O réptil humano que sua na fila.



PÁSSAROS?

Se esses pássaros voassem inquietos
Para além do horizonte, a vasculhar na terra,
A semente do vôo permanente,
Seriam pássaros procurando o vôo perpétuo,
Não seriam pensamentos.

Se esses pássaros pousassem aos bandos
Nos galhos iluminados da árvore que não finda,
Para sugar, na ramagem, o canto inaudito
Da sinfonia bruta, depois voassem para dentro
De seus casulos de nuvem,
Não seriam pássaros, seriam pensamentos.



Delmo Biuford
Enviado por Delmo Biuford em 18/10/2006
Código do texto: T267578
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Delmo Biuford
São Paulo - São Paulo - Brasil
115 textos (3196 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 11:07)
Delmo Biuford