Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É liso o danar de bem

  As faixas estão saturadas nas vias fônicas.
Que circulam entre os postes das civilizações.

Consegui perceber a mímica destes tratados conversadores
Limitando a portas sem maçanetas.

É preciso comunhão terrena.

E vazou e ninguém viu, e alguém vendo e vaza...

Um recadinho surpresa na senhorita eletrônica.
Um rabisco seco no seu e... Meu.
Uma voz destrilhando agradável no fio.

É tudo questão de visão, sua demonstração angular,
Repartida de sensações.

Não vemos muitas coisas no todo.
Vemos um quadro em muitos movimentos...

A ciência é nítida e perigosamente melhorativa,
Como os mistérios são tocantes miragens...
Que nossos retaliados sentidos gozam, sem perpétuo dano, é liso.

É o que sou um monte vezes algumas aptidões.

Moderna Arte de Semana.
A toda hora no espelho do desentendimento dos povos.

A alma não cerra os olhos.

A unidade é notável, basta respirar, pois o caminho só existe para quem passa...

Vinculando sonhos e aliviando animais.

Há quem desacredita, esclarecido e comumente certo...
Numa mancha, descolo rido filtro.
Volúvel e esfuma cante careta.

E dizem que sonhar é diferente de devanear.

Nem tudo aquilo que pretendemos pretender,
Eloqüentemente com versos...

E no reverso de dizer o desconhecido sem sabê-lo.
Transpor o entendimento e alisadamente o ouvir.

“Todo mundo é parecido quando sente dor.”
O adorar fantasioso da verdade...

Me sujeito gostoso na façanha de transcendentalizar libertações...

É possível entrosar linhas de pensamentos?

A consagração do bem, uma bola de neve de atenções...
Alcebíades Segundo
Enviado por Alcebíades Segundo em 23/11/2006
Código do texto: T299098

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Com respeito aprópria obra e propósitos utilizados para o conhecimento literário e a evolução da vida.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alcebíades Segundo
Guanambi - Bahia - Brasil, 38 anos
163 textos (9517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:12)
Alcebíades Segundo