Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


4/12/2003

Ela caminha pela noite escura,
às margens do rio, sob a luz da lua.
Seu olhar calmo nada procura
enquanto caminha ao luar, nua.
A lua cheia clareia seus passos,
seu colo é aconchego,
fartos seios, largos abraços,
os dessa Senhora, da lua amante.
Seu caminhar é um com a terra
e ela vibra a sua passagem
de quando em quando os olhos cerra
e mira os céus a sentir a aragem.
Quem é essa Senhora que na noite anda,
essa Dona da Terra que caminha,
brincando, fazendo ciranda
com os seres da Grande Mãe,sozinha,
e que tudo ao seu redor comanda?
Meu olhos não cessam de vê-la,
seguem seus olhos, pleno de luar.
No alto de sua testa, uma estrela,
que nunca pára de brilhar...
Ao lado dela, o rio segue em seu leito,
lança murmúrios e desvia dos seixos,
alcança as raízes das árvores, em curso perfeito,
ao lado das angélicas em flor e dos freixos...
A lua cheia, segue, delirante,
a iluminar a Senhora fascinante,
que brinca com a água do rio
e exala no ar o odor do cio
perene e fértil da Grande Mãe.
Suas mãos alisam a areia,
curva-se às águas qual sereia,
Ondina dos rios, Rainha do Mar...
Desperto de repente da onírica visão,
procuro pela Senhora e, sem vê-la,
percebo que o sonho se foi,
vejo, surpresa, que em minha mão
descansa, agora, a brilhante estrela....






















































Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 28/07/2005
Reeditado em 28/07/2005
Código do texto: T38383

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154020 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:15)
Débora Denadai