Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Resultado de imagem para poesia

Imagem Google 



POESIA BRUTA 
Ysolda Cabral 
 
 
Mente turva,
não vejo a curva!
Estrago pneus e jantes.
Culpo o olhar lacrimejante... 
 
Eu comigo em eterna luta,
cônscia e resoluta,
a ir sempre adiante.
Sei que sou meu comandante! 
 
O poema de guerra está em minuta,
onde há rima com cicuta...
Penso em vales verdejantes!...
Preciso ter cuidado! Estou delirante. 
 
Ah, mente arguta, biruta!
Sabe que minha poesia é bruta.
Contudo, o amor é genuíno e abundante.
Sou tão dissonante!...

**********

Praia de Candeias - PE
Em sopa de letras a granel.
05.12.2016
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.
www.fugindodocontexto.blogspot.com 

Para escutar a música de fundo, acesse...
www.ysoldacabral.prosaeverso.net 

 
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 05/12/2016
Reeditado em 06/12/2016
Código do texto: T5844621
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Ysolda Cabral
Recife - Pernambuco - Brasil
2193 textos (221910 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 21:21)
Ysolda Cabral

Site do Escritor