Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cainita


Nas sombras um vagar eterno
De sede e solidão
Sofrimento sem consolo fraterno
Das vidas que se esvaíram

Existência atormentada
Pagando por sua maldição
Consolo em cada dentada
Das gotas de sangue que jorrarão

De amar fora privado
Da luz solar amaldiçoado
Mas não é mero coitado
É predador canibalizado

Em seu eterno caminho,
Com sua eterna luta
Em sua cruzada, sozinho
De sua consciência a besta desfruta

Do sangue é escravo
Para mais sangue obter
Das chagas e escárnio;
Viver não é sobreviver.
Gustavo Fernandes
Enviado por Gustavo Fernandes em 12/10/2005
Código do texto: T59082
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Fernandes
Olinda - Pernambuco - Brasil, 34 anos
55 textos (2018 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:01)
Gustavo Fernandes