Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No peito, dois mundos...

De olhos fechados,
vejo crescer no peito,
vastos campos verdes,
com lindas e coloriadas flores,
grandes e floridas árvores,
um horizonte infinito,
com uma leve brisa,
balançando os cabelos.

Mas quando abro,
vejo um no peito,
um muro de concreto,
cinza, sujo e sólido,
vários homens caídos no chão,
uma cidade destruída,
bombas cruzando o céu,
como estrelas cadentes,
nunca realizam meus pedidos,
buracos,
se fecham sem trabalho,
cada vez mais resistente,
de aço puro,
de rancor puro.

Me tranquei,
dentro dessa fortaleza,
não me permito mais amar ninguém,
nem a mim mesma,
sempre de guarda,
alerta,
com minhas armas engatilhadas,
prontas para o ataque,
qualquer golpe de amor,
devolvo, e respondo,
com um golpe de morte.
Claudia Rayzer
Enviado por Claudia Rayzer em 15/10/2005
Código do texto: T60011

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Claudia Rayzer
São Vicente - São Paulo - Brasil, 31 anos
139 textos (6846 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:02)
Claudia Rayzer