Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta Testamento

Deixo, com grande pesar, o mais valioso de meus bens.
Aquela que em horas de desespero recorri.
Que ao pintar quadros, e esculpir montanhas...
Esteve sempre ao meu lado.

Não poderia me lembrar de outra coisa no paraíso.
De certo eu sei, que minha entrada seria recusada.
Afinal, usei-a para sonhar, iludir...

Não poderia dar amor a ela.
Entretanto, com ela fiz amor.
Fiz desejos, criei emoções.
Preenchi muitas vidas vazias...

Nada sem você de mim seria.
Com amor, sonho e brisa.

Obrigado, Poesia.
Garra
Enviado por Garra em 24/08/2007
Código do texto: T621759

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Erick Sousa de Almeida, vulgo Garra.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Garra
São Paulo - São Paulo - Brasil, 27 anos
92 textos (6699 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 16:13)
Garra