Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem pode entender a primavera?

Hoje mergulharei nas pétalas de um jardim,
E sentirei a brandura dos ventos tocarem um jasmim...

Nesse mergulho acompanharei o vento e junto dele me libertarei...
E com a voz de um canário gritarei, mas onde recairia meu esforço?
Seria nas gélidas fontes dos rios?
Ou nas quentes espumas das ondas?
É triste não saber...

Mas nesse ir e vir, milhões de folhas anuncia minha identidade...
E nesse destino lendário só consigo pensar nas asas de um condor...
A se perder no céu...
Que raios de sol impulsionará suas esperanças?
É triste não saber...

E nesse entardecer tão colorido...
Confundo a beleza das flores com as aquarelas vivas, advindas das borboletas...
E bem ao longe sinto minha essência a se desprender de mim e a devagar pelo horizonte...
Nos vales a silenciar...
Brotaria em qualquer abismo...
Mas quem pode entender que a primavera, por onde passa, a tudo quer germinar?
É triste não saber...
Rascunho de Poeta
Enviado por Rascunho de Poeta em 07/09/2007
Código do texto: T642578

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rascunho de Poeta
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
140 textos (7226 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 08:05)
Rascunho de Poeta