Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Papéis em punhos

Quando um dia meus pés livres e soltos
Passarem as pontes que só eles sentem
Bastará um momento de poesia
Daqueles quando a alma lança no papel
Resíduos ou ruínas que sufocam ou aliviam.



E do coração sem pulso
Eu em soluço contemplarei
Um profundo esquecimento e me perdoarei.


Pois não há movimentos
Mas, angústia esfacelando
 Os últimos restos  das portas abstratas.


 Minha íntima sensibilidade cai diante
Do adoecer de meus personagens
 Presos no silêncio que os rodeiam
Tento outra pena, outra cena
Mas as figuras irreais tão visíveis
Fazem visitas inesperadas
 os papéis em punhos
Se dispersam e assim a poesia acaba em silêncio




 Antes que eu me esqueça e o tempo
Vire as páginas da minha história
Preciso saber por que a noite constelada
Não atravessa o mais curto dos silêncios,
Pois na dança do abandono às alegrias morrem
Ficam flores ressequidas.
O sol sobre os ombros
Fragmenta os passos
E a história perde em algum lugar
Espalhada em intervalos desconexos
E ninguém assistiu
A despedida do poeta
Que só não se coube
nem jamais existiu



Jane 11/09/07
SP...


Jane Krist Coffee
Enviado por Jane Krist Coffee em 12/09/2007
Reeditado em 12/09/2007
Código do texto: T649776

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jane Krist Coffee). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jane Krist Coffee
São Paulo - São Paulo - Brasil
504 textos (69315 leituras)
1 e-livros (1206 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 07:40)
Jane Krist Coffee