Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETA DO ARMAGEDÃO

Eu hei-de encher os olhos
Das crianças com dor e morte
E continuar a vossa obra

Eu hei-de amar os velhos
E dar-lhes tempo e sorte
De sofrer com todos os males

Eu hei-de casar amantes
E tirar-lhes o dinheiro
Até exaurir a bem-querença

Eu hei-de criar mulheres
E manchá-las de prazer
Satisfeitas de tanto poder

Eu hei-de espremer os homens
Até ao suco da essência
Com certeza de agradar

Eu hei-de ser Deus bíblico
No dia que caírem as vírgulas
Sentar-me com Satã à mesa
E redividir o mundo

Eu hei-de ser poeta
Como todos o quiseram
Guardião das inconsciências
Pelas noites de todo o sempre
Gilberto Cardoso
Enviado por Gilberto Cardoso em 13/09/2007
Código do texto: T650774

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gilberto Cardoso
Portugal, 48 anos
91 textos (2874 leituras)
1 e-livros (54 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 02:33)
Gilberto Cardoso