Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Claro como um cristal
A verdade da pedra original
Observo um ser normal

Nada de inédito
Paredes de concreto,
tempestades soltas
Coração do tamanho exato,
suaves e crus atos

Paixão acaba ou não
O amor não é tão concreto como se queria
Decide-se rumos,
independente de resultados
Porque se não, nem valeria
Ontem é passado,
tanto faz se doce ou amaro
Clarezas expostas ao meio-dia com toda a visão
Vida dentre chuvas e aridez,
luas e sóis,
amenos ou não
Verões claros,
invernos densos,
primaveras gentis
e outonos vermelhos

Quem faz o tempo de cada um é cada um mesmo
Porque o próprio tempo passa por cada um sem nem se importar
Como o ar puro ou poluído,
ardendo ou refrescando
Pra quem tanto faz... (cio)

As verdades estão expostas
Barulhos enchem o ambiente de sons
Só se resume vida em becos sem saídas
As lágrimas acontecem ou não, indiferentes

E lá vem a contradição...
Olhar e entender o quê
Já que nada se quer saber
Nem tampouco ver.
Rose Stteffen
Enviado por Rose Stteffen em 27/09/2007
Reeditado em 21/04/2011
Código do texto: T670263
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Rose Stteffen). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose Stteffen
São Paulo - São Paulo - Brasil
1310 textos (175738 leituras)
10 áudios (1608 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 16:20)
Rose Stteffen