Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Q u e t z a l c o a t l (Palavras para mãos que lavram)

 
o tempo mais puro é quem escreve,

o guia à mão
do que foi
do que não
do que é

! e se não, será um sinal, o senão

 
a sós

 
n  o           r o l          d o          a z u l         d o     l u g a r

só fará soar

o    s o m           d o           s o l ,     à     l u z ,    n o      m a r

sem definição

já tão ao fim de finita ação
vir e ver Teatro Nô no ir do nú ar no "noir"
 


Aponta-me rumos dos fonemas
criando doces, leves, rúbias cenas
---darte-ei prumos, prosa, poemas



o n d e      a      e m o ç ã o       p o s s a     e      o u s e     t o c a r



 
com vôo suave
             conduz
                 pouso
                   suave,

                           vem
                       a
                          dama
                     palavra
                                      dizer
                                                 em
                                                               si

 
Safirina qual . . . Diamantina igual . . . Serpentina em vôo

                               
                            l        m                         a
                       p       u           a         d
                  m
              e                                             Q u e t z a l c o a t l
 


       próxima                                  saudável,
                     e                                                      exuberante,
                             elegante,
 


 um
 pequeno
senão
 no
 solo,


 então vem e pousa,

oh










  nossa-minha









 
 e











 cara











  p              a          l               a                 v              r             a
 














Plácido dos Santos
Enviado por Plácido dos Santos em 23/10/2007
Reeditado em 21/09/2012
Código do texto: T705824
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Plácido dos Santos
Salvador - Bahia - Brasil, 43 anos
102 textos (7162 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 01:32)
Plácido dos Santos