Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Caminho para alterar alguma coisa
 
de súbito
vem a tona um pote de metáforas
para asfaltar a estrada
cuja
sou pigmentos de ferro e giz
para melhor reter a ferrugem
para melhor montar o vento
e em movimento
de tempos em tempos
de palavra em punho
reciclar cadáveres mal sucedidos
na língua
na hóstia
na linhagem
na passagem
na ingenuidade
de um mundo fosco
ausente de flores
mas em numero excessivo
de corpos duplos
de caras duplas
de fetos martelando
os dedos sem mãos
os pés sem estradas
os dias sem intervalo
dilacerando
a mulher e o homem
o ateu e o teísta
a bicha e o capitalista
o leitor e o colunista
varias vezes
de varias formas
no mundo e na alma
no lixo e na glória
deixando  uma outra figura
onde antes havia
(ou pelo menos era o que se pretendia)
somente Jose e Maria.
 
 
 
 
ULISSES de ABREU
Enviado por ULISSES de ABREU em 23/10/2007
Reeditado em 23/10/2007
Código do texto: T706755

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite nome do autor e endereço para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ULISSES de ABREU
Viçosa - Minas Gerais - Brasil
608 textos (207603 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 14:02)
ULISSES de ABREU