Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
casa de bruxo

escondido no escuro,
abre a janela , vislumbra o futuro;
sem pretérito nem presente;
Ziba dá o mote, segue no prumo,
De galope em galope no rumo;
Na hora partida, na hora lascada;
na hora espremida, na hora alargada;
na hora arredia, na hora arretada; 
Num quadro obscuro, no escuro da sala;
mil sensações, a fala se cala;
Cala que sente e sente que cala;
Na hora ausente na noite que exala;
Milhões de perfumes etéreos propaga;
Bilhões de galaxias explodem aos montes;
Trilhões de cometas varam o horizonte;
mão na crina, cavalo bravio;
Vara noites de estrelas a fio,
És arrebatado, além do vazio;
singra o cosmos, arredio;
na esquina do universo;
ante buracos negros;
no afã de um futuro mais que perfeito;
além do multiverso;


 
Absalon
Enviado por Absalon em 27/11/2007
Reeditado em 02/01/2017
Código do texto: T754298
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Absalon
Palmas - Tocantins - Brasil
660 textos (24287 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 21:02)
Absalon